O SEPE Regional III vem por meio desta nota se posicionar com relação a acontecimentos recentes ligados à greve dos profissionais da educação e às ocupações promovidas por estudantes.

Primeiramente, a regional esclarece que havia marcado para o dia 16/05 um ato na Coordenadoria Regional Metropolitana III, se incorporando a decisão do SEPE Regional II, como atividade dos profissionais de educação com interesse em discutir uma pauta com a Coordenadoria. Nesta pauta, era central o debate do compromisso e responsabilidade da SEEDUC e da Metropolitana III com a segurança e integridade dos ocupantes e das ocupações. Neste contexto, aconteceu também, por iniciativa de estudantes de colégios ocupados, uma ocupação da referida coordenadoria, com pautas semelhantes, da qual os profissionais de educação no momento presentes decidiram não participar.

06abr2016joaoNeryDiante deste fato, o Coordenador da Metro III, Alan Figueiredo Marques, deixou a coordenadoria sem diálogo, deixando de ouvir estudantes e professores. Assim, o SEPE Regional III condena a postura intransigente do coordenador, que segue a mesma linha da intransigência da SEEDUC com a greve dos profissionais da educação e com as ocupações dos estudantes, sendo necessário repudiar também a postura agressiva com que representantes destas instâncias do Estado e direções de escolas vem tratando as mobilizações.

Este problema torna-se especialmente claro diante da postura de incentivo e da presença de direções de escolas e de pessoas da Coordenadoria Regional Metropolitana III em movimentos de desocupação de colégios. Incentivo este que tem culminado em ações violentas, repressivas e de ameaças às ocupações e, principalmente, à integridade física de pessoas comprometidas com as ocupações, estudantes.

Diante deste fato, cabe manifestar total repúdio às ameaças que levaram à desocupação do C.E. Central do Brasil por questões de segurança, uma vez que há registro do uso de paus, pedras e até mesmo um cão da raça pit bull nestas ameaças e dentro do colégio, já desocupado. Ameaças estas que se repetiram no C.E. Visconde de Cairu, que segue ocupado, vindas de um grupo com histórico de brigas e extrema violência,  interessadas na violência por si e pessoas estranhas à comunidade escolar, agravando ainda mais a situação.

Assim, o SEPE Regional III destaca que a Metropolitana III e a SEEDUC deveriam garantir, junto aos demais órgãos do Estado a segurança das ocupações, que são legítimas, e zelar pela integridade de todos, o que, diante dos graves fatos recentes, claramente não vem acontecendo. Da mesma forma, salientamos que deve estar garantido que não haverá qualquer ameaça e perseguição política a profissionais da educação em greve e no apoio às ocupações, como no notável caso da professora Aluana Guilarducci, do C.E. Prefeito Mendes de Moraes.

Por fim, gostaríamos de salientar total apoio ao grupo de estudantes que ocuparam a sede da Metropolitana III desde a tarde do dia 16 de maio. Exigimos que a SEEDUC receba esses alunos em audiência e negocie a pauta de reivindicações proposta pelo grupo.