DSC00160Como resposta aos ataques de Sérgio Cabral e Eduardo Paes na imprensa à greve que se iniciou no dia 08 de agosto, neste sábado, 17, professores e funcionários das escolas públicas realizaram atos, panfletagens e passeata em todos o bairros da cidade em defesa da educação pública. Às 10 horas da manhã deste dia, cerca de 200 profissionais no Méier e de trinta na Saens Peña, conquistaram a simpatia e solidariedade dos demais trabalhadores e do povo nas ruas.

Tanto Cabral como Paes se utilizaram de jornais da Globo para atacar a greve em vez de atender as justas reivindicações das categorias. Cabral, corta o ponto e ameaça com exoneração os professores e funcionários grevistas. Paes distorce informações no Jornal Extra e também ameaça cortar o ponto. Ambos não pretendem atender as reivindicações da greve para seguir com sua política de privatização da gestão e verbas da educação pública. Ambos enaltecem o ensino privado, como forma de garantir os interesses das multinacionais e dos tubarões do ensino.

Os professores e funcionários das escolas públicas municipais, estaduais e do ensino técnico, após concentração e panfletagem em praça no centro do Méier, ocuparam a Rua Dias da Cruz e saíram em passeata. A ação durou mais de duas horas. O transito foi interrompido, mas a população dentro dos veículos ou nas calçadas demonstrou seu total apoio.

Amanhã será maior

No Méier a concentração começou com pouco mais 100 profissionais de educação, mas quando houve a ocupação da rua professores presentes e que não estavam no ato, colocaram adesivo e se juntaram a passeata. A maioria estava debutando sua primeira passeata nas ruas do bairro.
atounificado180813

Ao final, ainda antes da dispersão, todos se comprometeram em participar do ato amanhã. Neste domingo, dia 18, vamos lotar as ruas de Copacabana. Os atos que ocorreram na zona sul, em Bonsucesso, em Madureira e em Bangu reuniram centenas nas ruas discutindo com a população e realizando panfletagens. Amanhã todos irão convergir para um ato unificado na Praia de Copacabana. Desta forma responderemos as provocações e ameaças de Cabral e Paes. Nas ruas, em mobilização permanente conquistaremos a solidariedade de todos os trabalhadores, a derrota da política neoliberal e meritocrática dos governantes.
Todos às ruas. Ato unificado: Contra a Repressão, passeata da educação. Concentração no Leme, 11 horas e depois os manifestantes iremos em passeata até o Forte de Copacabana. Só a luta muda a vida. Juntos até a vitória.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s